Blog Canto Maternar Memórias Dinheiro

Que memórias sobre dinheiro você tem da sua infância?

A forma como você lida com o dinheiro não impacta só sua vida, mas a vida de todos ao seu redor, principalmente dos filhos. É por isso que cuidar da vida financeira da mãe é cuidar da vida de todos. Por inteiro. 💕” – Lúcia Stradiotti

Como é a sua relação com o dinheiro? Você vive na abundância ou na escassez? Você fica preocupado cada vez que gasta com algo ou se sente tranquilo, nem pensa muito a respeito?

Quanto mais eu observo meu comportamento em relação à grana, investigo meu passado e crenças limitantes, mais eu percebo o quanto esse tema me afeta. Eu não sei como foi pra você, mas na minha casa “falta de grana” foi um dos temas mais dolorosos da minha infância. Não tenho muito claro se chegamos a ter um aperto financeiro muito grave porque no fim tínhamos a quem recorrer, mas todo o estresse emocional relacionado a dinheiro em casa me afetou muito. Eu me sentia preocupada, assustada e culpada, me sentia mal quando me compravam coisas porque eu sabia que “faltaria” algo depois, associava qualquer briga ou clima esquisito com problema de grana. Eu cresci com vários fantasmas relacionados a este tema, o que gerou inúmeras crenças limitantes relacionadas à prosperidade.

Meu pai era um ótimo profissional, mas por algum motivo em muitas etapas da carreira ele não teve o reconhecimento financeiro à altura. Ele casou bem novinho, aos 20 anos, ainda estudante universitário, e foi pai aos 22. Quando eu nasci, 3 anos depois da minha irmã, ele passava o dia no trabalho e fazia faculdade de administração à noite, era bem puxado. A minha impressão é de que nunca tivemos uma boa fase de grana, mesmo ele trampando muito. Meus pais sempre estavam com dívidas e eu sentia no ar uma tensão constante. Julgava minha mãe quando ela fazia um gasto extra que eu achava que era desnecessário, eu ficava na torcida para a preocupação por grana desaparecesse.

Eu cresci acreditando que só teria êxito profissional trabalhando como uma condenada e que mesmo assim poderia não ter o suficiente. Hoje, é muito difícil para mim desconectar do trabalho, fico sempre com a sensação de que preciso aproveitar cada intervalo que tenho para render mais (afinal sou empreendedora, meus ganhos não são fixos). Mesmo estando numa fase de prosperidade e conquistas, sinto medo de tudo sair do controle e de no mês seguinte eu perder tudo ou não manter meu ritmo. Me pego sofrendo com cada gasto porque fico pensando que aquele dinheiro pode me faltar mais pra frente.

Eu tenho discutido muito sobre estes temas em terapia recentemente e também com minha educadora financeira, a Lúcia Stradiotti. Quero muito limpar minhas crenças limitantes para acreditar que “dinheiro é fluxo e energia”, que “a abundância é nosso estado natural” e aos poucos estou reorganizando meu mundo interno para assimliar melhor essas ideias. Conectar com a abundância tem sido um dos meus maiores desafios pessoais. E um dos maiores problemas que enfrento com isso é que tenho tanto medo de afetar a Nara por “não poder prover um futuro próspero a ela” que não consigo soltar esse tema da minha cabeça. E isso é tão forte que bloqueia minha capacidade de estar presente e de conectar com ela.

Isso acontece com você também? Você se preocupa com dinheiro ou trabalho a tal ponto de sentir que sua mente foge do momento presente constantemente? O que você tem feito para melhorar sua relação com o dinheiro? Este assunto te afeta de alguma maneira?

🌸🌸🌸

A forma como lidamos com o dinheiro tem a ver com o que vivemos na infância, com tudo o que ouvimos e aprendemos sobre dinheiro, valor, merecimento e trabalho. Muitas vezes eu me pergunto como teria sido crescer conectada com a abundância. Pela experiência que eu tive, cresci com uma sensação de que dinheiro gera estresse, brigas ou tristeza, de que não importa o quanto a gente trabalhe, é difícil ter reconhecimento, de que mesmo que venha o dinheiro vai embora fácil e sempre corremos o risco de ter dívidas e dores de cabeça… Hoje tenho muitas crenças limitantes para limpar em mim para que eu possa conectar com abundância. Estou no caminho!

Foi por isso também que eu me interessei em participar da Jornada Criando Filhos Prósperos, criada pelas educadoras financeiras Lúcia Stradiotti e Lu Santos. A proposta delas é conscientizar as pessoas da importância da educação financeira ainda na infância, e assim garantirem aos seus filhos uma mentalidade mais próspera e uma boa relação com o dinheiro no futuro.

🙋 Se você se pega pensando em como seria a melhor forma de educar financeiramente seus filhos, participe da Jornada Criando Filhos Prósperos, de 11 a 18 de fevereiro. O evento será 100% ONLINE e GRATUITO. Inscreva-se AQUI para garantir sua participação.

💰 E pra você? Como anda sua relação com dinheiro? Você sente que ela afeta sua relação com seus filhos?

🌸🌸🌸

Se você curtiu, deixe um comentário ou compartilhe este texto nas redes sociais. Dessa forma você me ajuda a difundir meu trabalho. 🤗

🌸🌸🌸

Cadastre-se para receber conteúdo gratuito e atualizado do Canto Maternar.

A inscrição é gratuita!